Tudo o que você precisa saber sobre as Art Tracks do YouTube

O que é uma Art Track no YouTube?

De acordo com o próprio YouTube, uma Art Track é um vídeo de YouTube que é gerado automaticamente, a partir de uma gravação sonora.

A Art Track é feita de:

  • Gravação sonora da música
  • Elementos gráficos do álbum, como a imagem da capa
  • Metadados da gravação, como o nome da música e o nome do artista ou banda que a interpreta

Qual é o objetivo das Art Tracks?

Desculpa se o papo vai ficar existencial, mas é só um minutinho. As Art Tracks oferecem “uma versão oficial e aprovada pelo artista de uma gravação que ele ou ela fez, e que estará no YouTube”

Depois que uma gravação oficial for identificada, a partir do seu código ISRC, ou de algum outro registo (UPC, EAN, GRid), ou por indicação da gravadora, o YouTube vai criar Art Tracks para cada uma dessas faixas. Isso é uma tentativa do YouTube de montar um catálogo completo de músicas. As Art Tracks aparecem sempre nos mesmos lugares (como em topic channels, os canais que agrupam vídeos por tema, ou em playlists, além de figurar nos resultados de busca) e vão funcionar como um videoclipe.

Se você parar para pensar, as Art Tracks são videoclipes simples e gerados automaticamente. E isso faz todo sentido, já que o YouTube está tentando ser uma plataforma de streaming de música, além de uma plataforma de vídeo.

Quem pode assistir as minhas Art Tracks no YouTube?

O legal das Art Tracks é que qualquer um pode assistir. Já que o YouTube não exige que os usuários façam assinatura, nem que estejam inscritos numa conta própria, como exige o Spotify, Apple Music e outras plataformas, suas músicas vão estar disponíveis no YouTube para qualquer um que as busque. Essa conveniência pode levar seu som para mais gente, inclusive.

Como as Art Tracks são criadas automaticamente?

Por mais que as Art Tracks não estejam ligadas diretamente ao  programa de monetização do YouTube com o uso do Content ID Administration, elas podem ser acessadas por quem tiver usando o Content Management System (CMS), o sistema de gerenciamento de conteúdo do YouTube. Essa pessoa pode ser o próprio artista, o administrador do seu canal de YouTube, a gravadora ou uma empresa de gerenciamento de direitos autorais (como a CD Baby).

As Art Tracks fazem parte de um sistema de distribuição completamente distinto dentro do YouTube, chamado YouTube Music, e não são administadas dentro do CMS. Em vez disso, todas as mudanças de metadados, conflitos, e outras questões ligadas ao vídeo são diretamente gerenciadas pelo YouTube.

Por que eu quero que minha música esteja no YouTube para ser ouvida em streaming?

A imensa maioria das descobertas de novas músicas, em países desenvolvidos, é feita através do YouTube. Quando um álbum novo é lançado, ou um amigo sugere ao outro uma música ou álbum que ele vai gostar, é provável que essa pessoa vá conferir esse som no YouTube. Como explicamos acima, a popularidade do YouTube como serviço de streaming se deve principalmente à conveniência: o usuário não precisa fazer uma assinatura nem criar uma conta para ouvir as músicas –o que ele precisaria fazer em plataformas como Spotify e Apple Music.

Quase todas as músicas produzidas hoje em dia estão no YouTube, de um jeito ou de outro. E, se um artista ou uma banda tem uma estratégia de distribuição digital do seu som, é bem provável que eles façam parte do programa YouTube Content ID, que identifica cada música com uma identidade, e consegue encontrar toda vez que ela for usada, para pagar os direitos aos compositores e intérpretes. Isso significa que o YouTube possui uma das maiores coleções de música do mundo. E que, em algum momento, alguém no escritório do Google teve uma ideia: Por que não dar um jeito de permitir que os usuários escutem no YouTube músicas que já foram entregues à plataforma?

Os usuários já estavam criando suas Art Tracks caseiras, mas o YouTube queria uma representação oficial de cada uma das músicas na sua plataforma, então passaram a oferecer a possibilidade de Art Tracks serem criadas automaticamente. E não demorou muito tempo para aumentar o número de artistas que divulgam suas músicas no YouTube.

Quais são os pontos positivos das Art Tracks para a minha música?

As Art Tracks oferecem:

  • Uma qualidade de áudio melhor
  • A possibilidade de só ouvir o som, em aparelhos móveis
  • Músicas que podem ser buscadas por tema, por artista similar e por playlist

Além disso, os canais temáticos e as playlists são gerenciados pelo YouTube, não por usuários. Tudo isso, é claro, foi pensado e colocado em prática para fortalecer o serviço de assinatura do YouTube: o YouTube Premium.

Os assinantes do YouTube Premium podem ouvir todas as Art Tracks do YouTube só com o áudio e com uma qualidade de áudio similar à dos outros serviços de streaming, além de poder criar playlists próprias.

Agora, qualquer pessoa pode buscar e ouvir uma art track no YouTube. Mas uma ferramenta legal que existe no YouTube Premium é essa opção de ouvir só o áudio, sempre com alta qualidade, o que não acontece nas outras versões da Art Track que estão no YouTube.

Então, digamos que eu esteja ouvindo uma playlist do Metallica e apareça a música “One”. Em vez de ter de ouvir a versão que tem trechos de Johnny Got His Gun dentro, você vai poder ouvir a versão do álbum, na melhor qualidade que existe.

Como eu posso fazer minhas próprias Art Tracks?

Na sua essência, uma Art Track é uma coisa simples: é um vídeo de YouTube que tem como nome o título da faixa e do artista, e mostra uma imagem da capa do álbum ou do single do qual faz parte, enquanto a música toca.

Não é uma ideia exatamente nova. Na verdade, já faz anos que artistas criam suas próprias Art Tracks. É fácil:

  1. Abra um programa de edição de vídeo, tipo iMovie, Premiere, ou Final Cut
  2. Crie um novo projeto
  3. Insira ou importe sua faixa para o projeto
  4. Insira ou importe a imagem de capa do seu álbum para o projeto
  5. Use as ferramentas do programa para cortar ou girar a imagem, para que ela fique exatamente como você quer que apareça no vídeo
  6. Faça os ajustes necessários ao áudio, usando as ferramentas do programa de edição (mas espero que você já tenha resolvido questões de volume e de equalização da faixa quando você masterizou a música)
  7. Faça uma prévia do vídeo e assista, para ter certeza que não tem nenhum problema
  8. Exporte o vídeo e suba ele no YouTube (alguns editores de vídeo permitem que você suba direto no YouTube, sem precisar salvar no computador)
  9. Coloque notas e links importantes na descrição do seu vídeo no YouTube, e não se esqueça da End Screen, a tela que leva para outros vídeos no fim do seu vídeo, e também Cards.

Leve suas Art Tracks para o próximo nível no YouTube 

OU você também pode usar o Rotor’s Smart Tracks e suas ferramentas para criar vídeos de Art Track profissionais que vão se destacar entre as Art Tracks comuns dos outros artistas. Seus vídeos podem incluir texto customizado, e até efeitos visuais que vão torná-lo único. Brinque com as amostras que o Rotor oferece, e veja como pode criar vídeos tão únicos quanto seu trabalho.

Como as Art Tracks criadas pelo público são diferentes das Art Tracks criadas pelo YouTube?

A gente fez uma imagem de exemplo de cada um desses tipos de vídeo, para você ver com seus próprios olhos.

Exemplo 1 – Art Track feita por usuários:

Exemplo 2 – Art Track oficial, criada pelo YouTube:

Qual é a diferença?

Para começar, as descrições dos vídeos são distintas:

  • No Exemplo 1, a descrição tem informações pertinentes que o artista informou, como links para seu perfil no Bandcamp, iTunes e Spotify… bem como outros vídeos.
  • No Exemple 2, o texto é muito mais simples e objetivo. Tem só o nome da música, do artista e quem enviou a música ao YouTube (a CD Baby, é claro), além de um aviso de direitos autorais.

Um olho mais treinado também vai ver que os vídeos que vão tocar depois que esse acabar (chamados de “Up Next”) são diferentes nos dois casos:

  • Exemplo 2 tem um vídeo que é de um canal temático em que o artista está.
  • Exemplo 1 tem um vídeo a seguir que vai ser do próprio canal de YouTube do artista

Agora que você já sabe identificar a diferença entre uma Art Track criada pelo YouTube e uma Art Track criada por usuários, vamos descobrir como ganhar dinheiro com elas.

Por que criar minhas próprias Art Tracks?

Suas art tracks podem ser criadas por você mesmo, usando Rotor ou fazendo elas no braço. O importante é que fazer Art Tracks pode ajudar a criar uma marca. Como você pode ver nos exemplos que demos acima, uma Art Track criada pelo artista pode ter links importantes, que levam para outras plataformas, no campo da descrição. E, já que você está criando vídeos por conta própria, aproveite que eles vão ser muito mais customizáveis do que as Art Tracks que o YouTube cria automaticamente.

Você também pode otimizar seu vídeo usando cards, telas de encerramento e outras ferramentas que não estão disponíveis para Art Tracks criadas pelo YouTube.

Como as Art Tracks geram renda?

O YouTube está constantemente investigando onde sua música está sendo usada, com o sistema Content ID. Todo e qualquer vídeo que é colocado na plataforma é inspecionado, para descobrir se usam uma música sua. Caso o vídeo use uma música sua, parte da renda gerada com os anúncios deste vídeo passam a ir para você. Então, uma mesma música pode estar em milhares de vídeos, e vai recolher renda de cada um deles.

Com as Art Tracks, o processo é bem mais simples. Elas também geram renda com anúncios e com views de assinantes premium. Uma Art Tracks funciona como uma música no Spotify, só que, em vez de ganhar a cada vez que alguém ouve seu som em streaming, você ganha por view, no caso de assinantes premium, ou uma fatia dos anúncios que são colocados no vídeo, caso seja um usuário que vê a versão básica do YouTube, com anúncios.

Qual é a diferença do YouTube Music e do Content ID?

Art Tracks e vídeos criados por usuários do YouTube com seu som (os UGC videos) geram renda do mesmo jeito: parcela dos anúncios usados no vídeo ou apoio de assinantes do YouTube. Mas as Art Track e os vídeos UGC são gerenciados por dois braços diferentes do YouTube. E, por isso, a renda de ambos são separadas:

  • Os clientes da CD Baby podem ver a renda gerada com o Content ID (por exemplo, os vídeos feitos por fãs) no painel de controle da sua conta, no campo: Licensing and Royalties > YouTube Content ID.
  • Para ver a renda gerada pelas Art Tracks, é só ir aqui: Digital Partner Sales > YouTube Music.

E eis a parte que confunde a maioria dos artistas: Você pode escolher ter ou não sua música gerenciada pelo sistema da CD Baby de monetização de serviços de vídeo (eu não entendo por que alguém optaria por ficar de fora, mas tudo bem), e ainda assim ter faixas de suas Art Tracks no YouTube.

E por que isso acontece? Já que a distribuição de músicas no formato de Art Track é gerenciada por um braço isolado do YouTube, ela vira uma fonte de renda isolada. Mas, qualquer distribuidora que se preze, como a CD Baby, vai permitir que você escolha exatamente os serviços que quer usar. Então, se você é cliente da CD Baby, esse serviço de Art Tracks estará dentro do campo YouTube Music,  na lista de parceiros de distribuição digital (Digital Distribution Partners) dentro da sua conta. Se você não quiser fazer Art Tracks, é só não clicar nessa opção.

Combine todos os seus conteúdos com um Official Artist Channel, o canal oficial de um artista

Um Official Artist Channel (OAC, ou canal oficial de artista) é o equivalente a um perfil verificado no YouTube.  É uma página verificada no YouTube onde você pode sediar todos os conteúdos nessa plataforma, como os videoclipes oficiais, as Art Tracks e alguns dos vídeos que seus fãs fizeram usando seu som (chamados em inglês de User-Generated Content). Um OAC permite que seu dono ou sua dona tenham poderes especiais dentro do YouTube, tipo:

  • Opções exclusivas de customização
  • Incluir e excluir vídeos gerados automaticamente
  • Acesso a dados de consumo do seu som, e também outras ferramentas

Peça verificação ao YouTube para o seu canal virar um OAC.

Você, como cliente da CD Baby, pode pedir a verificação do seu canal do YouTube, para que ele vire um Official Artist Channel agora mesmo. É só ir para o seu perfil na CD Baby.

E você também pode pedir a verificação direto para o YouTube. As instruções para fazer isso estão na página de dúvidas do Youtube sobre OAC, chamada Help Center.