O YouTube mudou-content ID O YouTube mudou-content ID

YouTube: muitas mudanças no gerenciamento de conteúdo e no programa Content ID

O YouTube mudou-content ID

Por: Chris Robley

O seu conteúdo de áudio no YouTube agora vai ser mais monetizado em mais lugares. E também menos monetizado. (Quê?)

Os últimos meses foram uma temporada de grandes mudanças no YouTube. Se você estiver curioso ou curiosa para saber o que mudou em disputas de direitos autorais e em monetização ao redor do mundo, é só continuar lendo.

Vá MAIS LONGE com sua música no YouTube…

O YouTube Music e o YouTube Premium estão disponíveis em 50 países. Isso significa que disponibilizar sua música tanto no YouTube Music quanto no Content ID é mais importante do que nunca. É um mercado global — então você também precisa ser global, entendeu?

Tenha acesso a distribuição e monetização plenas no YouTube.

… mas espere menos da Europa?

Quando você estiver distribuindo e monetizando sua música no mundo todo através do  YouTube, é importante saber que você deve esperar menos dinheiro de algumas regiões. O Content ID, por exemplo, paga menos em um continente: a Europa (as 28 nações que fazem parte da União Europeia).
O Parlamento Europeu aprovou novas leis de direitos autorais que dificultam para os cidadãos europeus fazer upload de UGC (user-generated content, ou conteúdo criado por usuários) nas plataformas e redes sociais, se esse conteúdo tiver uma música ou imagens com direitos autorais, como a sua música.

Um artigo da Tubefilter explica a questão:

Essa reforma ainda não foi implementada individualmente nas 28 nações que fazem parte da União Europeia, então não vai entrar em vigor imediatamente. Depois que esse novo artigo jurídico passar a vigorar, entretanto, plataformas como YouTube, Facebook e Twitter vão ter mudanças dramáticas em como lidam com conteúdo com direitos autorais. Por causa do Artigo 13, eles vão ter de retirar todo o conteúdo com direitos autorais alheios que os usuários tiverem colocado na internet na União Europeia. Sem exceção. (Agora, o YouTube permite que conteúdos com direitos autorais fiquem no ar nessas plataformas, contanto que os donos dos direitos permitam).

O Artigo 13  também vai tornar as plataformas responsáveis legais por infrações de direitos autorais cometidas pelos usuários. (Nos EUA, há regras chamadas de “safe harbor”, ou “portos seguros”, que impedem as plataformas de serem processadas pelo conteúdo gerado por seus usuários.)

Vai ser importante ficar de olho nesse assunto, porque no fim ele pode signifcar menos dinheiro de direitos autorais vindo do Content ID na Europa.

Está cansado de disputas de direitos nos seus vídeos?

Agora uma notícia boa: se acontece muito de as pessoas abrirem queixas de violação de direitos autorais nos seus vídeos, você vai ficar contente de ouvir que agora o YouTube vai passar a exigir um comprovante de direitos autorais (ou de administração dos direitos autorais de outrém) para colocar uma marcação temporal nos momentos em que o conteúdo de outra pessoa aparece no seu vídeo, para que seu vídeo não seja inteiro bloqueado por disputa de direitos autorais.

Essa mudança tem como intuito de barrar todo e qualquer vídeo (enquanto o Content ID já estiver fazendo seu trabalho de identificar de quem são os direitos do vídeo), e oferecer aos criadores de conteúdo um jeito mais rápido de resolver esses problemas.

Então… agora você está ligado. E, como o He-Man ensinava nos anos 1980, o conhecimento já é metade da batalha ganha.

[Note que: se este post fosse um vídeo no YouTube, a empresa de brinquedos HASBRO, que faz os bonequinhos do He-Man, poderia ter entrado com um pedido de direito autoral só pelo uso dessa frase].

 


[hana-code-insert name=’YouTube Guide’ /]