Como músicos independentes podem concorrer ao Grammy

O maior prêmio de música do mundo aceita inscrições de artistas independentes. A gente te explica como!

Como músicos independentes podem concorrer ao Grammy

Como ser indicado a um Grammy, mesmo sem ter gravadora.

Para a maioria do público e dos músicos, os prêmios Grammy são um programa de TV: artistas muito famosos e outros que estão explodindo agora, todos aceitando uma porção de troféus e ouvindo os shows de quem mais tocou no ano. Mas existe um segredo, que nem é tão bem guardado assim: há dúzias de categorias que não aparecem na TV, e muitas delas são vencidas por artistas independentes. Músicos sem gravadora podem ser indicados aos Grammys, e eles têm chance de ganhar. Nos últimos anos, artistas que usam a CD Baby para distribuir sua música conseguiram papar várias categorias.

Mas por que os Grammys são tão importantes para músicos independentes?

Para que você vai se preocupar com uma indicação, ou mesmo uma vitória, nesse prêmio? Para começo de conversa, isso pode ser um passo enorme na sua carreira. Mesmo só ser indicado a um prêmio de estilo musical já pode mudar o rumo da sua carreira. O título “Indicado ao Grammy, ou “ganhador de um Grammy” é uma marca e tanto para colocar em um press release ou na sua  biografia. Esse título emprega uma seriedade e carrega um peso que ainda é relevante na indústria da música.

No post a seguir, a gente vai falar sobre a história dos Grammys, mostrar todo o processo da competição, da indicação à vitória, passando pela votação, e vamos conversar com alguns artistas independentes que deram um salto de carreira ao se ver no Grammy. Leia e saiba tudo o que você sempre quis saber sobre esse gramofone de metal dourado.

O que são os Grammys?

O Grammy foi o último dos quatro grandes prêmios americanos de arte que surgiu. O Grammy é o filho caçula da EGOT (Emmy, Grammy, Oscar e Tony). Esses prêmios são entregues uma vez por ano para os melhores de diferentes campos: os Academy Awards (mais conhecidos no Brasil como Oscars), foram fundados em 1929 e reconhecem os melhores do cinema. Os Tonys, fundados em 1947, reconhecem os destaques do teatro. Os Emmys, fundados em 1949, elegem os melhores da TV. Por fim, os Grammys, que começaram a ser distribuídos em 1959, festejam o que há de melhor na música.

Como nasceu o Grammy?

Por mais que os Grammys  possam ser visto como mais uma engrenagem na máquina da grande indústria da música, ao lado de gravadoras, sua fundação tem muito a ver com a música independente. Durante o projeto que criou a Hollywood Walk of Fame, mais conhecida como Calçada da Fama, nos anos 1950, ficou decidido que para artistas do mundo da música poderem ter sua estrela, eles precisariam ter vendido um milhão (de canções) ou 250.000 álbuns.

Os executivos do mercado fonográfico que estavam no comitê de planejamento então perceberam que essas exigências desqualificariam muitos candidatos que mereciam ter sua estrela gravada na calçada. Então, eles fizeram o que qualquer profissional independente teria feito: eles criaram sua própria academia (a National Academy of Recording Arts and Sciences) e sua própria programação, o Grammy. A primeira cerimônia aconteceu em 4 de maio de 1959, com Henry Mancini ganhando álbum do ano com  The Music from Peter Gunn.

Quais os pré-requisitos para se inscrever no Grammy?

Assim como a maioria dos prêmios grandes americanos, os Grammys são abertos a qualquer artista que quiser inscrever sua música. Para se inscrever, uma música só precisa cumprir três requisitos:

  • Data de lançamento: Para ser inscrita, a música precisa ter sido distribuída entre primeiro de outubro do ano anterior ao da premiação e dia 31 de agosto do ano que precede a premiação. Em outras palavras, a cerimônia do Grammy que aconteceu em 26 de janeiro de 2020 premiou indicados que mandaram suas músicas de primeiro de outubro de 2018 até 31 de agosto de 2019. A votação começou no final de 2019. .
  • Duração: Para concorrer nas categorias de álbum, é preciso que o compilado tenha mais de cinco faixas que somem no mínimo 15 minutos. Ou que tenha um total de mais de 30 minutos de música, sem uma quantidade mínima de faixas. Singles não têm exigências desse tipo.
  • Formato: Uma gravação, para ser enviada ao Grammy, precisa estar à venda, seja em formato físico e em lojas “de carne e osso”, online, em forma de downloads ou em uma plataforma de streaming que seja conhecida. Uma gravação deve obedecer aos parâmetros do mercado, e estar em 16-bit e 44.1 kHz. Cada canção que for enviada para a competição precisa ir com os créditos (compositores, produtores etc.) e seu ISRC (International Standard Recording, um código único para cada música do mundo).

Qual é a diferença entre uma inscrição e uma indicação no Grammy?

A diferença dos termos pode ser confusa. Uma inscrição é uma música que foi mandada para a Recording Academy para ser avaliada para entrar no Grammy. Se essa música cumprir os pré-requisitos, ela vai entrar na lista de concorrentes que vai para a eleição na Recording Academy. As pessoas que votam separam as músicas que, a seu ver, merecem ser indicadas. As músicas inscritas que são mais votadas são indicadas.

Como enviar uma música para o Grammy e Grammy Latino?

Geralmente os últimos dias para enviar a sua escrição, e para para que o departamento de premiação receba os produtos e as fichas de inscrição vinda dos membros da Recording Academy, acontecem em meados do mês de maio de cada ano. Mas acompanhe a página oficial do Grammy Latino, para se manter informado, pois todo ano essas datas mudam.

Para mandar músicas que serão avaliadas pela equipe do Grammy, é preciso ter alguém da Recording Academy, um profissional ou um jurado, que indique a música. Empresas de mídia, gravadoras e distribuidoras também contam como integrantes da Academia, e podem mandar músicas para a consideração do prêmio. Cada integrante da academia tem uma conta online, que pode acessar durante o período de votação do Grammy.

Clique aqui para enviar o processo de pedido de afiliação para ser membro votante para a premiação do próximo ano. As incrições para este ano infelizmente já foram encerradas.

Se você já um membro, entre aqui para fazer a sua indicação.

E quem vota nos Grammys?

Como o nome deixa claro, os Membros Votantes (Voting Members) são aqueles que  votam em quem vai ser indicado e quem vai vencer. Os Membros Votantes da academia são criadores de música, tipo compositores, produtores e cantores. Eles votam nas quatro categorias gerais (Álbum do Ano, Gravação do Ano, Música do Ano e Melhor Novo Artista), que a partir de 2019 passaram a ter oito finalistas cada uma.

Os Membros Votantes também podem votar em outras categorias, de 15 a 84 delas. Essas outras categorias são de conhecimentos específicos deles. Então, um artista que toca rock pesado e heavy metal vai votar nas categorias ligadas a seu estilo musical, e não algo como Jazz Latino. Isso garante que os votos sejam feitos por quem manja da música.

Como funciona o processo de votação do Grammy?

O processo de votação do Grammy tem dois turnos:

  • Primeiro turno: Os Membros Votantes votam nas inscrições que, a seu ver, merecem ser indicadas em cada categoria. Cada categoria costuma ter cinco vagas para finalistas, o que quer dizer que só ser indicado ou indicada ao Grammy já é uma vitória enorme. Os finalistas já se destacaram entre muitos inscritos.
  • Segundo turno: Depois que os indicados de cada categoria estão definidos, a votação final começa. Os Membros Votantes votam no candidato ou candidata que acredita ser o mais forte para ganhar o Grammy. O finalista com mais votos ganha o prêmio. Na noite da cerimônia, as categorias com apelo mais popular são transmitidas pela TV. Entre elas estão Álbum do Ano, Disco do Ano, Melhor Artista Novo e outros prêmios de categorias como pop e hip-hop. Muitas das categorias não são televisionadas, e são justamente as categorias que mais incluem artistas independentes.

O que são os Latin Grammys, os Grammys Latinos, e qual é a diferença?

Os Latin Grammys são o equivalente latino dos Grammy Awards. Eles foram criados pela Latin Recording Academy, a academia de música latina, e foram entregues pela primeira vez em 2000, para reconhecer as conquistas de artistas de qualquer parte do mundo, cuja música seja gravada em português ou em espanhol. O processo de votação é igual ao dos Grammys, com integrantes da Latin Recording Academy nomeando seus indicados, dividindo-os em categorias e votando em dois turnos: o de finalistas e o de ganhadores. Assim como no Grammy,  os artistas que usam a CD Baby para distribuir seu som tiveram uma grande presença nos Latin Grammys.

Artistas independentes conseguem ser indicados ao Grammy, e têm chances de ganhar?

Os Grammys não são só para artistas de grandes gravadoras. Músicos e compositores independentes também podem ser indicados ao Grammy, e muitos dos indicados chegaram a ganhar.

Sean Ardoin, que distribui seu som com a CD Baby, foi indicado duas vezes ao 61st Grammys, na categoria Roots (algo como música de raiz), por seus álbuns Kick Rocks e Kreole Rock e Soul, e foi à cerimônia de 2019. Ele tem conselhos para compartilhar com a gente, de como usufruir dessa ida ao Grammy. “Eu posso dizer que tem algumas coisas que qualquer indicado tem de fazer para aproveitar essa oportunidade ao máximo”, ele diz. “Descole um relações públicas, descole um relações públicas e descole um relações públicas!”

Como músicos independentes podem concorrer ao Grammy

Sean Ardoin no tapete vermelho dos Grammy Awards

Ardoin foi à cerimônia e seu relações públicas o ajudou a passar pelo caos de jornalistas que é o tapete vermelho. “É um dos poucos momentos da sua carreira em que todo mundo vai querer te dar atenção”, diz  Ardoin. “E o relações públicas vai lutar para conquistar a atenção do tipo certo nesse lugar caótico. É bom ter alguém trabalhando a seu favor num lugar desses.”

Como ser indicado ao Grammy afeta a carreira de um músico?

Ardoin também tem muito para compartilhar sobre isso. “A indicação me deu acesso a algumas oportunidades”, ele diz. “Mas vamos ser sincero: nem a indição, nem o troféu do Grammy vêm com um cheque. É o artista que precisa criar oportunidades de trabalho, depois de ser indicado. Mas as indicações ajudam no marketing. Sempre que vou me apresentar, a casa de show coloca Two-Time Grammy nominee Sean Ardoin (Sean Ardoin, artista duas vezes indicado ao Grammy)  nos cartazes, flyers propagandas e no site.”

O que um artista independente pode fazer para ser indicado a um Grammy?

Os Alphabet Rockers, que distribuem sua música pela CD Baby, foram indicados na categoria música infantil (Best Children’s Album) duas vezes – a mais recente delas foi em janeiro deste ano, por seu álbum The Love. Os co-fundadores da banda, Kaitlin McGaw e Tommy Shepherd, são integrantes da academia que elege os vencedores (a Recording Academy), e votam nas categorias de música infantil todos os anos.

O álbum deles, The Love, foi indicado nessa categoria com o voto dos seus colegas, mas também com o voto de experts de música infantil. “Mantenha o foco naquilo de que seu público precisa, e crie uma música para uma necessidade grande”, eles dizem. “Isso vai fazer sua música ser super clara, e todo mundo já sabe de cara se precisa dela ou não. A partir daí, você vai usar ‘storytelling’ para compartilhar o porquê de cada música”

Outro artista que faz música para crianças, Jon Samson também tem uma visão pragmática de como é o processo de indicação ao Grammy.  “É maravilhoso ser indicado, mas eu aconselho vocês a não terem uma indicação ao Grammy como prioridade da sua carreira”, diz Samson. “Sempre foque no processo criativo e no poder da arte, no que ela pode fazer as pessoas sentirem. Eu digo olhando para trás na minha carreira: quanto mais eu tentei chamar atenção, menos consegui.”

Jon Samson toca para os seus amigos de pelúcia ouvirem

Jon Samson toca para os seus amigos de pelúcia ouvirem

Ardoin concorda. “Primeiramente, e o mais importante, seu projeto TEM DE TER qualidade”, ele diz. “Use seu tempo, seu foco e sua criatividade em fazer a melhor obra de arte que puder. Invista em você mesmo, e dedique-se para ficar do jeito que você desejava. Envolva outras pessoas, peça ajuda se precisar:  duas cabeças pensam mais do que uma. Dê tempo ao tempo. A música fica pronta quando precisa ficar pronta.”

Em suma, não fique pensando muito em ganhar prêmios. Pense em fazer a música que você quer ouvir. Samson apoia essa regra, e complementa: “Já que eu não tenho muitos seguidores nas redes sociais, o meu álbum é a prova de que os jurados da Recording Academy Voters votam baseados na arte, e não nas cifras do artista.” Então dê duro, e faça algo em que realmente acredita. E quem sabe os prêmios vão começar a chegar


3 Comentários

    • erikap@cdbaby.com'
      by Erika Parr on setembro 11, 2020  08:22 Responder

      Muito Obrigada! Um abraço

  1. Pingback : Artistas da CD Baby nomeados para o Grammy Latino | SomosMúsica

Comente

Seus email não será publicado.