A verdade sobre as LIVES no Facebook (Músicos, NÃO entrem em pânico!)

Esclarecemos todas as questões sobre as regras dos Lives no Facebook!

A verdade sobre as LIVES no Facebook (Músicos, NÃO entrem em pânico !)

Por Kevin Breuner

A maioria dos músicos pode manter as transmissões ao vivo no Facebook

Atenção músicos, artistas e bandas, leiam:

Há muita desinformação e muitas notícias falsas sobre a mudança do Facebook nas ” “experiência de escuta musical” no dia 1º de outubro, então quero ajudar a esclarecer.

Resumindo: se você fizer uma apresentação na sua sala de estar, cantando suas próprias músicas, não terá com o que se preocupar.

Continue se apresentando ao vivo!

Qual a diferença entre uma “criar uma experiência de escuta musical” e um show normal transmitido ao vivo no Facebook?

Fui consultado diversas vezes sobre os Termos de Serviço do Facebook e sobre o que a plataforma considera especificamente como “experiência de escuta musical“, que agora o Facebook vai bloquear ou remover. Muitos artistas pressupõem que “experiência de escuta musical seja sinônimo de transmissão ao vivo. NÃO!

Na verdade, essas políticas existem desde 2018, mas o que o Facebook está tentando fazer é esclarecer o que significa uma “experiência de escuta musical“.

Resumindo: o Facebook não quer que os usuários transformem a plataforma em um Spotify ou um YouTube Music, onde o usuário abre e aperta “play” e vai cuidar dos afazeres. O Facebook quer conteúdo com que as pessoas se envolvam ativamente, assistindo, comentando e compartilhando.

O Facebook afirma claramente que não quer que você use material protegido por direitos autorais, como música ou podcasts, e os utilize para criar essa experiência. Isso significa que, se você quiser ser um curador playlists, vá para o Spotify; essa plataforma não é para você. Se quiser ser um curador de podcasts, essa plataforma não é para você.

Mais uma vez, o Facebook não é uma plataforma para você manter ativa em segundo plano para ouvir música (e é exatamente isso que eles estão tentando evitar), enquanto trabalha ou limpa a casa. Isso é exatamente o que Facebook chama de  “experiência de escuta musical“.

O concerto de um artista com transmissão ao vivo NÃO é uma “experiência de escuta musical” (de acordo com o Facebook), mas um evento social interativo.

Se você quiser criar conteúdo para as pessoas desfrutarem e interagirem na plataforma (como transmissões ao vivo para os fãs), o Facebook é um ótimo lugar para isso!

Veja a seguir alguns exemplos do que você NÃO pode fazer no Facebook Live:

  1. Não é permitido publicar um vídeo com faixa de arte da sua música (a imagem da arte do álbum com música tocando).
  2. Não é permitido publicar um vídeo com uma imagem estática e música tocando (como a imagem de uma paisagem tranquila com música). É o mesmo conceito da faixa de arte, mas vale a pena esclarecer.

Então, o seu vídeo PRECISA ter movimento visual, como o vídeo oficial da sua música.

Porém!

  1. Não é permitido colocar diversos vídeos musicais em sequência (mesmo que tenham movimento) para criar uma experiência de playlist.

Além disso:

  1. Não é permitido iniciar uma transmissão ao vivo no Facebook e transmitir somente a sua música como se fosse o Spotify.

O objetivo do Facebook Live não é ser uma ferramenta para audição passiva.

É uma rede social e querem mantê-la social.

Isso NÃO afeta suas transmissões ao vivo para tocar música para os fãs. O Facebook tem lançado novas ferramentas (como o Facebook Stars) para tornar a experiência dos concertos transmitidos ao vivo ainda mais benéfica para os artistas (os fãs podem enviar gorjetas durante as transmissões). Foram feitas também muitas melhorias na seção de comentários durante as transmissões ao vivo, que as tornam mais divertidas e interativas para os fãs/espectadores.

E como fica o conteúdo protegido por direitos autorais no Facebook Live?

Diante do exposto, o sistema de direitos autorais do Facebook não funciona da mesma forma que o sistema Content ID do YouTube, e é nesse ponto que tem havido mais confusão quando os artistas discutem sobre as regras do Facebook. Se você fizer uma transmissão ao vivo e usar música gravada das quais não detiver os direitos, sua transmissão poderá ser retirada do Facebook.

Veja mais no nosso artigo “YouTube: muitas mudanças no gerenciamento de conteúdo e no programa Content ID“.

Isso pode afetar os DJs, que utilizam com frequência samples e gravações sem que tenham autorização para usar. Isso pode acontecer no YouTube também, mas os sistemas são muito diferentes, e muitos artistas estão supondo que o que funciona bem no YouTube funcionará no Facebook, e isso é absolutamente falso.

Espero que essas informações ajudem. Se você estiver enfrentando algum outro problema, será um prazer ler sobre eles nos comentários.


[hana-code-insert name=’Dig-Distro Ad’ /]

 

Comente

Seus email não será publicado.