Como não perder a capacidade vocal em tempos de COVID-19

Vamos ver as melhores dicas para manter sua voz nesse período de pandemia.

Como não perder a capacidade vocal em tempos de COVID-19

Por Matt Ramsey

Cantando eu mando a tristeza embora:
Como manter sua voz em tempos de COVID-19

Sejamos francos:

O COVID é uma droga.

Esse vírus mortal chegou a todas as comunidades do mundo. E a situação foi ainda mais grave para artistas de todos os tipos, especialmente cantores e cantoras.

E isso acontece porque cantores estão mais vulneráveis a contrair o vírus.

É provável que você já saiba, mas cantar é uma das maneiras mais fáceis de disseminar o coronavírus.

É por isso que cantar em qualquer lugar ficou praticamente impossível –a não ser que seja no seu chuveiro.

Você pode ser cantor ou cantora profissional, fazer parte de um coral ou soltar a voz de qualquer outro jeito, mas imagino que esteja difícil para todo mundo parar de cantar da noite para o dia.

É uma coisa bem deprê, né?

Cantar é nosso hobby. É nossa paixão. Às vezes é nosso ganha-pão. E a gente não sabe quando vai poder voltar a cantar em público!

Mas, calma: nem tudo está perdido.

Mande a tristeza embora cantando

Hoje, quero falar sobre como a gente pode passar por esse momento difícil cantando.

Muitos estudos e pesquisas mostram que cantar faz bem pra saúde: pulmão, coração e músculos abdominais são exercitados com o canto, mas não para por aí.

Você sabia que cantar é uma coisa ótima para sua saúde mental?

É claro que você sabia! Você é cantor ou cantora!

É por isso que eu queria compartilhar com vocês 5 exercícios vocais que vão melhorar sua voz, e te deixar com a garganta, a mente e o corpo prontos para cantar.

Esses conselhos também servem para quem está começando, já que vão te ajudar a cantar melhor e a desenvolver suas habilidades vocais.

Mas essas dicas também valem para cantores e cantoras profissionais que estão com a boca fechada há algum tempo. Tomara que esses exercícios ajudem a lembrar de porque você começou a cantar!

Eu acredito que a música é um jeito poderoso de trazer luz para a vida das pessoas, e combater a escuridão.

Então, por mais que estejamos em tempos muito estranhos, e ninguém saiba exatamente o que o futuro vai trazer, você ainda pode fazer aquilo que ama.

E é para isso que servem esses exercícios.

Então a gente compilou essas dicas para te ajudar a cantar cantando, apesar do COVID.

Como nivelar sua voz

Antes de a gente cair de cabeça, eu queria só dar uma palavrinha sobre o que esperar durante a quarentena

Mesmo que você não possa fazer aulas presenciais de canto, ou se apresentar numa casa de shows, ou num coral, ainda há muitas oportunidades para você cantar por aí.

Vamos tentar fazer uma limonada com esses limões.

Use esse tempo para “nivelar” sua voz, e alcançar um novo patamar de competência.

Você pode, por exemplo, tentar expandir seu alcance vocal.

MAS você não deve se preocupar com metas. O principal objetivo desses exercícios é fazer você relaxar e se divertir cantando!

São tempos difíceis para todo mundo—fisicamente, mentalmente e emocionalmente.

A última coisa que eu quero fazer aqui é pressionar ainda mais as pessoas que já estão passando por esse aperto.

Pode crer que eu não espero que você invente fórmulas matemáticas (como Isaac Newton fez durante a praga de 1665).

No fim, eu só quero ajudar as pessoas a redescobrir o prazer de cantar durante esses tempos difíceis.

Estamos de boa? Que bom!

Vamos começar.

5 Exercícios para melhorar sua voz

 

Os exercícios a seguir vão ajudar a treinar táticas básicas de canto, e manter sua voz forte e saudável durante a quarentena.

  1. A respiração pelo diafragma

É claro que respirar é importante na hora de cantar.

Mas a respiração também é um jeito ótimo de aliviar a tensão que andamos sentindo!

Então, que tal começar com exercícios de respiração pelo diafragma?

Se você não foi apresentado a ele, o diafragma é o músculo que fica abaixo do seu coração e do seu pulmão.

A respiração pelo diafragma é simplesmente puxar o ar enchendo os pulmões, e obrigando o diafragma a contrair

Na hora de expirar, rola o contrário: seu pulmão contrai e seu diafragma relaxa.

Esse é o jeito certo de respirar na hora de cantar, então também é um jeito ótimo de voltar a cantar, se você andou parado por uns tempos

  1. Fique em pé e relaxe a barriga, para ela se mover durante a respiração
  2. Inspire e deixe sua barriga se expandir. Conte até quatro enquanto estiver puxando o ar.

Relaxe e deixe seus pulmões se expandirem, como na imagem abaixo:

Independente do que acontecer, não fique tenso ou senta; não levante os seus ombros e não use o peito para respirar!

Faça de maneira baixa, lenta e silenciosa.

  1. Permaneça na mesma posição, e conte até 4 de novo.
  2. Expire e conte até 4 uma última vez

Relembrando: inspire contando até 4, segure o ar e conte até 4 e expire contando até 4.

Tente fazer isso sem parar: inspira, segure, expire e recomece.

Respire usando o diafragma, e sinta todo o estresse sair do seu corpo!

Eis aqui uma demonstração da respiração de que falamos:

  1. A Escala de 5 Tons de Solfège

É possível que você já saiba disso, mas quando uma pessoa passa algum tempo sem cantar, uma das primeiras habilidades que perde é a capacidade de cantar com afinação.

Cantar afinado é uma operação complexa que depende do corpo todo.

Exige trabalho de vários músculos da sua garganta, da laringe e do peito. E exige que todos estejam em sincronia.

Se faz algum tempo que você não canta, vai precisar recuperar a forma de todos esses músculos, e colocá-los em harmonia.

O mesmo acontece com instrumentos.

Uns dias atrás, eu peguei um violão que ficou guardado por um tempo, e todas as cordas estavam desafinadas!

Bom, quando sua voz estiver parecendo um violão desafinado, use essa escala de 5 tons, chamada de escala de solfège, como um exercício que vai te ajudar a se afinar num pulinho.

Recapitulando: solfège é o nome italiano para a escala de notas.

Aquela que você conhece! Dó, Ré, Mi, Fé, Sol, Lá, Si, Dó. E por aí vai…

Nós vamos usar aqui um dó móvel, onde o “Dó” vai ser a primeira nota da sua escala, independentemente do tom em que você for cantar.

  1. Comece com a amplitude vocal que tiver agora
  2. Cante as primeiras notas numa escala maior: dó, ré, mi, fá, sol
  3. Cante a escala de trás para frente, até as notas mais baixas: fá, mi, ré, dó.

Enquanto você estiver cantando, preste atenção na afinação e nas vogais

Pronuncie as vogais bem “grandes”, abertas, como os italianos falam! Tente arranhar os erres na pronúncia, se quiser.

Se você ainda estiver com problemas na escala de solfège, não se preocupe!

Confira esse vídeo, que relembra como fazer a escala de solfege:

  1. O “Gug” de 5 Tons

Outra habilidade que vamos perdendo quando ficamos algum tempo sem cantar, na minha experiência, é a voz peitoral.

A voz do peito é aquela em que se usam as cordas vocais mais grossas para cantar.

 

Na imagem acima, está a contração das cordas vocais, que estão “espremidas”

Esse é o registro vocal que geralmente usamos para falar, e que produz um tom mais grave e grosso. E é o registro que usamos para cantar as notas mais graves.

A voz peitoral é um músculo, na realidade.

Então você precisa usar esse músculo com frequência, para ele estar em forma.

Mas não leve essa comparação a sério demais: suas cordas vocais (por mais que sejam músculos) não correr o risco de atrofiar por falta de uso.

Mas, se faz um tempo que você não canta, é fácil de esquecer quanto poder temos na voz.

Por exemplo, eu às vezes tenho dificuldade de prever a força da minha voz peitoral

Se você não botar força na sua voz peitoral, ela pode sair abafada e grave demais. Mas, se você forçar demais, ela vai ficar monótona e chapada.

Você acaba esquecendo da força da sua voz.

Esse exercício foi criado para “reiniciar” sua voz peitoral, te ajudar a cantar sem sobrecarregar sua voz e te lembrar exatamente de quanta força você precisa fazer para cantar bem.

  1. Use a escala de 5 tons em qualquer tom que preferir, assim como no exercício anterior.
  2. Mas, em vez de cantar as vogais do solfège, diga “Gug.” (que em português é algo perto de gãg.)
  1. Cante a escala de baixo para cima e de cima para baixo.

Você não precisa pronunciar a palavra “gug” de um jeito bonito ou elegante.

O som de “gug” tem que ser bem bruto, o que vai servir para equilibrar sua voz peitoral

Cante com tudo, cante com força! Eu sei que vai ser difícil, mas tente ignorar as pessoas que estão ao redor.

Lembre-se: é muito importante que você exercite sua voz peitoral com frequência

Você não quer que sua voz fique fraca demais, ou aspirada demais.

Essa escala de 5 tons de “Gug” é um jeito ótimo de deixar sua voz peitoral tinindo!

Veja esse vídeo aqui, se quiser um exemplo:

  1. “Wee”, uma oitava para baixo

Agora vamos falar de “head voice”, a voz que você usa para as notas mais agudas!

A head voice é a em que se usam as cordas vocais mais finas.

Ao contrário da voz peitoral, a head voice é mais aguda, mais suave e com um pouco mais de respiração envolvida.

Enquanto sua voz peitoral pode ter perdido potência durante a quarentena, é capaz que você esteja forçando mais sua voz fina.

Assim como acontece com a voz peitoral, ficar algum tempo sem cantar pode fazer você esquecer de quanta intensidade usar na voz.

Você também pode forçar muito a sua head voice, o que pode causar uma falha vocal.

E isso não é nada bom!

Para colocar sua head voice de novo em forma, vamos fazer uma escala de “Wee” (o som “uí”) em uma oitava mais baixa:

  1. Comece com uma nota alta.

Eu geralmente começo uma oitava acima da nota mais baixa de uma escala.

  1. Cante até chegar na nota mais forte, a tônica.

I like to sing the following notes:

oitava, quinta justa, terça maior, tônica.

Você talvez tenha percebido que essa escala é um major arpeggio, de cima para baixo.

  1. Cante todas essas notas usando o som “wee” (uí).

O “Wee” é ótimo para treinar sua voz mais alta, sem o risco de estribilar.

  1. Repita essa escala, e aumente o tom um pouco a cada repetição.

Suba o quanto conseguir, sem que sua voz desafine ou falhe.

O macete aqui é só permitir que a parte mais alta da sua voz flua com naturalidade.

Não force

Mantenha um som suave, encorpado e forte, e quem sabe coloque um pouco de vibrato para ganhar mais uns pontos!

Confira esse vídeo da escala de “wee”:

  1. A escala de “Gee” com uma oitava e meia

Esse é o último exercício, e serve para relembrar e desenvolver a sua  voz mista.

A voz mista é a que liga a sua voz de peito com a voz mais fina.

Ao contrário do que acredita o senso-comum, a voz mista não é uma mistura da voz de peito com a voz fina.

Em vez disso, a voz mista é uma transição suave entre a voz do peito com a voz fina, com pouca interrupção entre elas, ou até nenhuma interrupção.

A voz mista pode ser uma técnica bem difícil de aprender.

E ela não nasce naturalmente para muitos cantores, inclusive para mim!

Mas também é uma das melhores técnicas para ensaiar durante a quarentena.

Hoje a gente vai treinar nossa voz mista usando meu exercício predileto: o “Gee” (que tem o som de “Gui”) de uma oitava e meia.

  1. Use o som de “Gee” (gui” para cantar uma escala de uma oitava e meia

A escala de uma oitava e meia em Mi é assim, ó:

São arpejos maiores, que sobem e descem uma oitava e meia.

  1. Cante a escala de trás para a frente, usando o “Gee” de novo.
  2. Repita a escala e tente aumentar o tom a cada vez, assim como você fez no último exercício.

A coisa mais importante nesse exercício é intercalar sua voz peitoral com a voz alta.

Para a maioria das pessoas, essa mudança vai acontecer no meio da escala (talvez na quarta ou quinta nota)

Lembre-se:

Não force muito sua voz de peito!

Não fique oscilando entre a voz de peito e a voz alta!

Essa transição tem que ser sutil o suficiente para só você ouvir, mais ninguém.

Esse é com certeza o exercício mais difícil de todos desta lista, mas não desanime se penar um pouco.

A voz mista é uma técnica essencial para cantar! Então eu recomendo muito que você experimente esse exercício!

Mas só entre nesse quando tiver terminado todos os exercícios anteriores, porque assim você vai estar mais preparado, ou mais preparada.

Confira abaixo um vídeo em que eu mostro a escala de  “Gee” com intervalo de uma oitava e meia.

Conclusão

Bom trabalho, galera!

Todos esses exercícios são ótimos para deixar sua voz tinindo, seja você um cantor iniciante ou uma veterana com décadas de carreira.

O objetivo é praticar esses exercícios 5 vezes por semana, por cerca de meia hora.

Além desses exercícios, você também pode fazer aulas online de canto. Eu ofereço um curso, e ele chama Master Your Voice.

Por fim, eu só quero agradecer muito a quem leu este artigo.

Se faz um tempo que você não canta. Espero que esses exercícios tenham ajudado a relembrar da paixão que é cantar.

A música me ajudou a superar muitos momentos ruins da minha vida.

Espero que ela te ajude também.

Espero que vocês fiquem bem: saudáveis, seguros e cantando.

Antes de partir: muitos cantores e cantoras de todo o mundo estão enfrentando problemas financeiros durante a pandemia de COVID-19. Se você tiver condições, por favor pense em doar para a Musicians Foundation, uma ONG que ajuda músicos de todos os estilos durante esse momento de crise.

 

Comente

Seus email não será publicado.